sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Betinho Rosado entrega mandato para ter presidência do PP e apoiar Rosalba

Deputado federal estaria disposto a perder o cargo por infidelidade partidária para apoiar a reeleição da cunhada
Por Ciro Marques
Uma jogada política que mais parece um “golpe” para garantir o apoio de um partido a um governo estadual que sofre com o enfraquecimento de sua base aliada. É assim que pode ser classificada a ação do deputado federal Betinho Rosado, que nesta sexta-feira (27) anunciou que vai presidir o PP com o objetivo de garantir o apoio da sigla a reeleição da governadora Rosalba Ciarlini, cunhada dele, em 2014.

“No meu novo partido, tenho duas certezas: irei comandá-lo a nível estadual e estarei apoiando a reeleição da Governadora Rosalba Ciarlini”, afirmou Betinho confirmando a “jogada” política. Mas por que isso poderia ser classificado como “golpe”? Primeiro, porque o apoio que Betinho pretende garantir é, justamente, à gestora do DEM, partido que ele acabou de anunciar a desfiliação, alegando discriminação política.

Segundo, porque a ida dele para o PP parece ter como únicas explicações a garantia da manutenção desse apoio e, também, evitar a “mudança de lado” de deputados atualmente da base governista, como Ricardo Motta (presidente da Assembleia Legislativa), Raimundo Fernandes e Vivaldo Costa. Os três já estavam “apalavrados” com o PP e a ida deles para a sigla significaria a confirmação do rompimento com a base aliada do Governo Rosalba.

Afinal, o atual presidente do PP no Rio Grande do Norte, o vereador de Natal Rafael Motta, filho de Ricardo, já havia revelado para o portalnoar.com que são pequenas as chances do partido continuar na base do Governo Rosalba no próximo ano, uma vez que a insatisfação dos aliados no interior do Estado é “muito grande”. Rafael Motta, por sinal, parece ser o maio prejudicado da “rasteira” de Betinho.

Desde que assumiu a presidência do partido no início do ano, Rafael Motta conseguiu não só saneá-lo financeiramente, como também articulado a união da sigla no interior do estado (visitando vários municípios do interior do RN) e, até, atraído para o partido, parlamentares estaduais como esses já citados e também Kelps Lima (que já é oposição ao Governo do DEM). Agora, vê o esforço de alguns meses ser transferido para o deputado federal, para insatisfação de outros filiados.

Isso porque apesar de ser uma liderança no interior do Estado, sobretudo na região de Mossoró, a ida de Betinho para o PP representa um prejuízo para a filiação (que já haviam sido anunciadas) de outros parlamentares estaduais. Ricardo Motta, Raimundo, Vivaldo Costa estavam indo para o Governo, justamente, porque já demonstravam a insatisfação com o Governo e não devem aceitar continuar na base aliada no Governo.

Espaço na Câmara

A articulação que fez Betinho Rosado ir para o PP ocorreu em Brasília, onde a cúpula do partido já buscava, há um bom tempo, um nome que representasse o aumento de cadeiras da sigla na Câmara Federal. O problema dessa “cadeira” ser a de Betinho, no entanto, é que ela pode durar pouco tempo. Por ter saído do DEM sem a autorização do partido e da Justiça Eleitoral, ele deve perder o mandato por infidelidade partidária. Isso faria com que ele tivesse que recorrer a um cargo no primeiro escalão do desacreditado Governo Rosalba para não ficar “esquecido” até as eleições de outubro de 2014, quando deverá tentar voltar a Casa Legislativa.

E pensar que ele deverá concorrer, justamente, com Rafael Motta, que é tido com um potencial pré-candidato a Câmara Federal no próximo ano. Após ser o segundo candidato mais votado para a Câmara Municipal no ano passado, Rafael é tido como um “nome certo” para a disputa por uma cadeira em Brasília.
Fonte:  www.portalnoar.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário