sexta-feira, 4 de abril de 2014

Besteira besta: nota de Marina contra aliança do PSB com o PMDB no RN

Como o diria o mestre Dorian Jorge Freire, besteira besta é como se deve definir uma nota da ex-ministra Marina Silva, contra a aliança do PSB, de Eduardo Campos, com o PMDB, de Henrique Alves, no Rio Grande do Norte.

Qual é a influência ne Marina no eleitorado do Rio Grande do Norte?

Por isso, acho que Wilma de Faria deve ter rido da nota que segue abaixo.

NOTA
O Grupo de Trabalho Executivo da Rede Sustentabilidade do Rio Grande do Norte vem a público manifestar sua discordância com uma possível aliança do PSB com o PMDB, através de chapa que apresentaria o deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB) como pré-candidato ao governo do estado e a vice-prefeita de Natal, Wilma de Faria (PSB), como candidata ao Senado.

“Consideramos que qualquer aliança para o Rio Grande do Norte deve ter como base as diretrizes programáticas lançadas pela Aliança Nacional PSB-REDE e um projeto de desenvolvimento sustentável para o estado.

Consideramos também que o grupo liderado pelo sr. Henrique Eduardo Alves, que está em seu 11º mandato consecutivo como deputado federal, representa a continuidade dos problemas que assolam o estado do Rio Grande do Norte, secularmente governado por essa oligarquia que, mais uma vez, se lança à retomada do poder, ignorando propositalmente sua responsabilidade na construção do atual cenário de inércia na administração pública potiguar, representado pela precariedade da saúde, da educação, da segurança e das condições de emprego ao trabalhador rural e urbano, além do agravamento da qualidade do meio ambiente nas cidades e no campo.

Nesse sentido, a Rede Sustentabilidade RN, em conjunto com a Direção Nacional, declara publicamente que não concorda com essa presumida aliança e que irá realizar todos os esforços políticos para que ela não se viabilize.
O Rio Grande do Norte necessita de outro caminho que recupere a autoestima do nosso povo e coloque o estado no caminho da Nova Política e de um novo modelo de desenvolvimento.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário