sexta-feira, 16 de maio de 2014

João Maia e Leonardo Nogueira em debate sobre o Banco do Brasil em Upanema

JM audiência Banco do Brasil em Upanema 003
João Maia e Leonardo Nogueira em audiência em Upanema - Foto: Marcos Dantas 
Por: Marcos Dantas
Com as presenças de todos os vereadores, a Câmara Municipal de Upanema realizou na tarde desta sexta-feira (16) uma audiência pública para discutir a instalação de uma agência do Banco do Brasil na cidade, bem mais ampla, e que ofereça todos os serviços, como por exemplo, caixas eletrônicos, depósitos e demais movimentações. Com apenas um posto de atendimento e o Banco Postal, a população fica dependendo da agência vizinha de Campo Grande, quando quer resolver algo que não seja oferecido na cidade.

A audiência contou com as presenças do prefeito Luiz Jairo, do coordenador da Bancada Potiguar, deputado federal João Maia, que estava acompanhado das dirigentes do PR Mulher, Shirley Targino e Zenaide Maia, os deputados estaduais Leonardo Nogueira e Antônio Jácome, além de representantes do Banco do Brasil, dentre outras autoridades.

JM audiência Banco do Brasil em Upanema 004

Para o prefeito Luiz Jairo, Upanema é um município que tem uma economia que cresce a cada dia, e tem um potencial ainda maior com a construção da BR-110, mas para se ter a idéia da importância da agência, todas as movimentações financeiras da prefeitura são feitas na agência de Campo Grande.

O deputado federal João Maia contou a experiência de um movimento idêntico em Jardim de Piranhas, quando ele pessoalmente esteve à frente de uma grande articulação com o Banco do Brasil em nível nacional, para a chegada da agência na cidade. “Sinto-me a vontade em abraçar essa luta de Upanema, pois fizemos o mesmo em Jardim de Piranhas. mobilizamos a população, criamos uma comissão com representantes de todos os segmentos da cidade, e fomos a superintendência em Natal e em Brasília. Não tenho nenhuma dúvida que os demais colegas da Bancada Federal também estarão conosco nesta luta”, disse João Maia.

Um comentário:

  1. Tudo balela, a nossa classe política vive de enganar. Tudo isso é um faz de conta. E o povão sendo enganado.

    ResponderExcluir