sábado, 3 de maio de 2014

"Rosalbês" III

Quando diz que sua posição é de "neutralidade", a governadora do Estado, Rosalba Ciarlini, está querendo dizer que vai anular o voto?

Ou que vai votar em branco?

Em um caso ou noutro parece não ser um bom exemplo para uma liderança política que já foi prefeita do município por três gestões, foi senadora e agora é governadora do Estado.

Quer dizer que, depois - somente depois - de tentar de todas as formas ter uma candidata a prefeito e, ter seu projeto barrado pela Justiça, por crimes eleitorais, então, a governadora do Estado, chega e insinua que vai anular o voto.

Outrossim: quando diz que está do lado do povo, precisa explicar melhor.

Que povo? O povo que é filiado ao seu partido e votou nela?

Se a referência é a esse povo, então, todos sabem onde Leonardo Nogueira, Manoel Bezerra de Maria, Flávio Tácito, Chico da Prefeitura, Dão, Maria das Malhas, Ricardo de Dodoca, Osman, Júnior Brecha, Rita Dantas - a lista é extensa - e outros tantos estão.

Se a referência é a outro povo, então, a governadora considera que os filiados ao DEM e seus eleitores não é povo?

Por essas e outras é que só encontro um termo para definir o pronunciamento da Rosa - ou teria sido uma entrevista?

Desastre total!






Nenhum comentário:

Postar um comentário